Como implantar um programa de saúde familiar em um hospital: Passo a passo

programa de saúde familiar - Nuria

Muitos hospitais adotam um programa de saúde familiar adaptando os detalhes para sua realidade administrativa, ou até mesmo desenvolvem seus próprios programas de forma totalmente original, ou seja, de forma personalizada, levando em consideração as especificidades de seu público-alvo.

Um programa de saúde familiar não é só um artifício para promover o bem comum, como também pode servir como ponto estratégico para conversão de novos clientes e retenção daqueles que já possuem algum nível de relacionamento com o hospital.

O programa pode ser simples, envolvendo apenas uma comunicação de conscientização sobre atitudes relacionadas à saúde, como pode ser complexo, ou seja, quando o hospital estrutura o programa de forma a conduzir os pacientes a passar por etapas que garantam uma participação linear (começo, meio e fim).

A intenção deste conteúdo é justamente orientar diretores ou gestores de hospitais que pretendem ampliar a oferta de serviços por meio de um programa familiar com uma estrutura mais robusta, isto é, com etapas lineares capazes de conduzir os pacientes a um engajamento maior com a instituição de saúde.

Continue lendo para entender os conceitos básicos que todo gestor precisa dominar antes de planejar um programa, além de ter acesso a um escopo (passo a passo) de como implementar um programa de saúde familiar em seu hospital.

O que é exatamente um Programa de Saúde Familiar?

Um programa de saúde familiar desenvolvido por um hospital é uma iniciativa que tem o objetivo de promover o bem-estar de toda a família, oferecendo uma variedade de serviços médicos presentes no hospital, além de serviços de saúde preventiva e de apoio para garantir o cuidado abrangente de cada membro da família. 

Quais as áreas básicas que um programa de saúde familiar deve abranger em seu planejamento?

Conforme propomos na introdução deste artigo, apesar de haver diferentes tipos de programas que vão desde o mais simples (comunicação de boas práticas) até os mais complexos (Programa com serviços estruturados), iremos abordar aqui áreas que um programa complexo precisa ter para funcionar com sucesso.

1. Consultas Médicas Regulares

O programa de saúde familiar deve oferecer consultas médicas regulares para adultos e crianças, garantindo que todas as necessidades de saúde sejam atendidas de forma preventiva. Procure planejar a elaboração de um cronograma que não choque com outros serviços de consulta oferecidos pelo hospital.

Consulta médica regular

2. Exames de Rotina e Check-ups

Exames são essenciais para a medicina diagnóstica. Planeje a realização de exames de rotina e check-ups para detectar precocemente qualquer problema de saúde e prevenir complicações futuras. 

Exames de rotina

3. Aconselhamento Nutricional e Programas de Perda de Peso

Procure incluir no seu planejamento de programa familiar os Nutricionistas. Esses profissionais oferecem orientações personalizadas sobre alimentação saudável e programas de perda de peso, promovendo hábitos alimentares saudáveis em toda a família.

Acompanhamento nutricional no Programa de Saúde Familiar

Acompanhamento nutricional

4. Programas de Exercícios e Atividades Físicas

Tenha no calendário a conscientização da prática de atividade física como um dos pilares para o programa.

Acompanhamento com educador físico

Profissionais de saúde podem desenvolver uma espécie de mentoria de exercícios e atividades físicas adequados para todas as idades, incentivando um estilo de vida ativo e saudável.

5. Serviços de Saúde Mental e Bem-Estar Emocional

Jamais deixe de incluir os Psicólogos e terapeutas, pois esses profissionais oferecem apoio emocional e tratamento para problemas de saúde mental, garantindo o bem-estar emocional de todos os membros da família.

Terapia psicológica

Problemas dessa ordem são os maiores causadores de ansiedade e depressão, condições essas que têm levado muitas pessoas a desencadear outras doenças.

6. Educação sobre Saúde e Prevenção de Doenças

Eventos devem fazer parte do seu planejamento. Palestras, workshops e materiais educativos são oferecidos para fornecer informações sobre saúde e prevenção de doenças, capacitando a família a tomar decisões saudáveis.

Palestra - educação em saúde familiar

Palestra de conscientização em saúde

Procure promover eventos segmentados para falar de forma específica com cada público, por exemplo, saúde do homem/mulher, cuidados básicos com recém nascidos, etc.

 7. Serviços Gratuitos de Introdução ao Programa

Uma ótima estratégia para capturar novos adeptos ao programa de saúde familiar é oferecer serviços gratuitos de introdução, como consultas médicas iniciais, exames básicos de saúde e aconselhamento nutricional.

Além disso, você pode ofertar alguns desses serviços no decorrer do programa, para manter os pacientes engajados com a causa do bem-estar.

Como implementar um programa de saúde familiar no hospital?

Agora que você já domina a parte conceitual do negócio, chegou a hora de falarmos sobre como implementá-lo, ou seja, quais os principais passos para que seu hospital implante um projeto de saúde consistente para as famílias.

Implementar um programa de saúde familiar em um hospital particular é uma iniciativa muito nobre e estratégica. Aqui estão alguns passos para você começar o planejamento:

1. Pesquisa e Análise de Mercado

Realize uma análise detalhada do mercado local para compreender as necessidades e demandas das famílias em relação à saúde. Este estudo exploratório pode ser feito através de questionários online ou enquetes nas mídias sociais do hospital. Não se esqueça de computar os dados, tabulá-los para ter uma visão numérica do seu estudo.

As estatísticas ajudam muito na hora de tomarmos decisões estratégicas sobre um programa de saúde.

Identifique as lacunas nos serviços de saúde existentes e as oportunidades de diferenciação, ou seja, você precisará tomar uma atitude mais estratégica de estudo da concorrência, mapeando tudo o que os hospitais concorrentes, ou clínicas, podem ou não oferecer, na intenção de buscar um diferencial competitivo.

2. Definição de Objetivos e Metas

Estabeleça claramente os objetivos do programa de saúde familiar, separando-os por categoria, como:

Objetivos sociais do programa:

  • melhorar a qualidade de vida
  • prevenir doenças
  • promover a saúde mental, etc.

Objetivos estratégicos do hospital:

  • Captação de novos clientes
  • Retenção e engajamento da carteira de clientes atuais
  • Melhorar a imagem do hospital perante a comunidade
  • Estabelecer-se como referência de saúde na cidade e região ou estado

Defina metas específicas e mensuráveis para avaliar o sucesso do programa a fim de acompanhar sua evolução mensal, bimestral, semestral ou anual.

3. Desenvolvimento de Serviços Oferecidos:

Ofereça uma gama abrangente de serviços de saúde familiar, incluindo:

  • Consultas médicas regulares para adultos e crianças.
  • Exames de rotina e check-ups.
  • Aconselhamento nutricional e programas de perda de peso.
  • Programas de exercícios e atividades físicas.
  • Serviços de saúde mental e bem-estar emocional.
  • Educação sobre saúde e prevenção de doenças.
  • Acesso a especialistas quando necessário.

Personalize os serviços de acordo com as necessidades específicas de cada família, por exemplo, caso exista algum membro com necessidades especiais, procure criar uma rotina específica para o tipo de tratamento dessas necessidades.

4. Estruturação do Programa e Planos de Adesão

É nesta parte que sua equipe deve desenvolver diferentes planos de adesão ao programa, com base nos serviços oferecidos e nas necessidades das famílias.

A precificação é parte essencial nesta fase, ou seja, você precisa estabelecer custos e benefícios claros para cada plano de adesão. Lembre-se, os preços precisam ser acessíveis para que de forma acumulada, os clientes possam enxergar valor no programa na hora de avaliar o programa em comparação com os preços normais de consultas e exames.

5. Capacitação da Equipe

Você pode envolver todos os setores, ou quem sabe separar uma equipe para executar o programa. Independente da forma como você vai executar, treine a equipe médica, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e outros profissionais de saúde envolvidos no programa. Eles precisam dominar as etapas, para que o paciente não se sinta perdido entre elas.

Certifique-se de que a equipe esteja bem informada sobre os objetivos do programa e capacitada para oferecer um atendimento personalizado e de qualidade.

6. Implementação e Promoção

Este é o momento em que a administração do programa cria um vínculo forte com o marketing para a divulgação aos interessados.

Promova um evento de lançamento do programa de saúde familiar com uma campanha de marketing eficaz, destacando os benefícios e os serviços oferecidos.

Além das mídias sociais, procure utilizar canais de comunicação como, rádio e TV, além de divulgação em eventos comunitários. Parcerias com outras instituições de saúde para promover o programa também são bem vindas.

Se possível, faça parceria também com influenciadores locais, ou seja, pessoas que exercem forte influência no público local, de modo a repercutir os benefícios do programa.

7. Avaliação e Feedback Contínuo

Essa parte é importante para que o programa permaneça em constante crescimento. Monitore regularmente a eficácia do programa por meio de indicadores de desempenho e feedback dos participantes.

Faça ajustes conforme necessário para melhorar a qualidade e a eficácia do programa ao longo do tempo.

Fique de olho nas pesquisas de satisfação e também nos comentários dos participantes que estão no meio do processo.

Incorpore mais tecnologia em seus processos de atendimento

Apesar de o programa de saúde familiar ser uma grande sacada para captação de novos clientes e retenção de pacientes no seu hospital, você precisa entender que um programa bem sucedido é capaz de movimentar ainda mais o seu setor de atendimento, bem como as demais áreas do hospital como: enfermaria, farmácia, atendimento médico, exames, dentre outras áreas. 

Isso pode gerar uma sobrecarga em seu atendimento, levando seu hospital ao risco de comprometer a agilidade do atendimento.

É neste momento que se faz necessário o uso da tecnologia para agilizar as etapas e integrar os dados entre os processos, fazendo com que os profissionais percam menos tempo nos processos manuais, e concentrem-se mais nas necessidades do paciente.

A Nuria é uma startup que desenvolve soluções capazes de reduzir o seu TME  (Tempo Médio de Espera) e o TMA (Tempo Médio do Atendimento). Considere conversar com nossos profissionais para saber como levar tecnologia de ponta para o seu atendimento.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a considerar a criação de um programa de saúde familiar em seu hospital.
Fique ligado em nosso Blog. Todas as semanas novos conteúdos sobre saúde e tecnologia.

Gostou? Compartilhe este artigo com seus colegas.

A Nuria é pioneira em sistemas de agendamento online e especialista em interoperabilidade no setor da saúde.

Nuria © 2012-2023
Feito com ❤️ em Belo Horizonte

Nuria © 2012-2023         Feito com ❤️ em Belo Horizonte